Solicitar reparos na iluminação pública

quinta-feira, 27 de junho de 2013

PRODETUR AMPLIA INVESTIMENTOS NA REGIÃO


RJ -163   Estrada-Parque Visconde de Mauá 



O Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur- RJ), financiado com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), avança no estado do Rio de Janeiro em várias frentes. Depois de entregar o asfaltamento da Estrada-Parque Capelinha-Visconde de Mauá, em Resende, em 2011, o Governo do Estado já licitou e contratou a empresa responsável pelas obras de revestimento, instalações e fachadas do principal projeto do programa, o novo Museu da Imagem e do Som (MIS), em Copacabana.


Orçadas em 28,5 milhões, as obras do MIS têm previsão de início para este mês e de conclusão para o ano que vem - as fundações e estrutura do prédio já vêm sendo feitas com recursos próprios do estado . A intenção é tornar o museu um ícone cultural da cidade e levar lazer e modernidade ao bairro de Copacabana. 

O Prodetur conta com recursos de US$ 112 milhões do BID, com contrapartida de US$ 75 milhões do Estado. A previsão é de que todos os projetos do programa, em 23 municípios, estejam prontos até agosto de 2015.


O governo do estado também iniciou a segunda etapa das obras de construção da Estrada-Parque Visconde de Mauá-Maringá (RJ-151), entre Resende e Itatiaia, a obra, inserida no Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), inclui drenagem, pavimentação, contenção de encostas e sinalização viária. A conclusão está prevista para o segundo semestre deste ano. O DER deverá asfaltar em outra etapa, por meio de administração direta, o trecho entre Visconde de Mauá e a Ponte dos Cachorros.

Visconde de Mauá - Maringá   Obras na RJ-151


Revitalização de pontos turísticos 

Estão em processo de licitação pela Secretaria de Obras para começar no segundo semestre a urbanização das vilas de Maringá e Maromba, em Itatiaia.
Vila de Maringá

Programa estadual atua no desenvolvimento turístico de 23 municípios fluminenses

- O programa tem sido decisivo para uma série de intervenções. Ele é dividido em três grandes componentes: obras, infraestrutura e urbanização, através da Secretaria de Obras; qualificação de mão de obra, treinamento de gestores públicos municipais e o marketing para atrair ainda mais turistas, a cargo da Secretaria de Turismo; e as intervenções de natureza ambiental, de responsabilidade da Secretaria do Ambiente - explicou o coordenador executivo do programa, Vicente Loureiro.

Qualificação de trabalhadores

A Secretaria de Turismo já começou a investir no projeto-piloto de incentivo à formalização de atividades turísticas em Ilha Grande, Búzios, Visconde de Mauá e Conservatória, enquanto a Secretaria do Ambiente atua na concepção do sistema de ordenamento turístico sustentável de Visconde de Mauá e na implantação do Parque Estadual dos Três Picos. O Prodetur atua na melhoria da gerência dos produtos turísticos, aumentando a sua iserção competittiva nos mercados nacional e internacional, e promove o desenvolvimento local de forma sustentável, melhorando o acesso às localidades turísticas.  

- Este programa trabalha no processo de desenvolvimento do turismo no Rio de Janeiro, qualificando o trabalhador com iniciativas como aulas de idiomas, entre muitas outras ações - afirmou o secretário de Turismo, Ronald Ázaro.

O programa vai beneficiar as seguintes regiões estratégicas: Costa do Sol (Armação dos Búzios, Araruama. Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia, Casimiro de Abreu e Cabo Frio), Costa Verde (Angra dos Reis, Mangaratiba, Parati e Rio Claro), Agulhas Negras (Itatiaia e Resende), Serra Verde Imperial (Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Cachoeiras de Macacu) e Vale do Café (Vassouras, Valença, Barra do Piraí e Rio das Flores).

Fonte: Secretaria de Estado de Obras - SEOBRAS 

4 comentários:

  1. Graças há um grupo de pessoas que nunca estão satisfeitas com as obras feitas pelo governo do estado em nossa região e que vivem fazendo muitas criticas e até denunciando ao Ministério Publico, pedindo a paralização das obras que estão sendo executadas pelo governo estadual nas estradas RJ-163 e RJ-151 e os projetos de revitalização das vilas. Há tão esperada e reivindicada construção de uma nova ponte de pedestres ligando os lados mineiro e carioca da vila de Maringá que faz parte do projeto de revitalização da vila de Maringá, também foi questionada no ministério público. Resultado! Com tantas exigências burocráticas causada pela denuncia ao ministério publico, o governo do estado do Rio de Janeiro descartou do projeto a construção da nova ponte de pedestres na Vila de Maringá. A ponte atual está com os dois pilares trincados e não possuí rampas de acessibilidade, agora sendo descartada a construção de uma nova ponte pelo governo do estado. É meus amigos ... muito ajuda aquele que não atrapalha!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito do blog da ASSOMAR pois tem certas coisas que nunca mudam.

    1) A gente sempre pode ter certeza de que os comentários vão vir anonimos, pois a maioria das pessoas que se pronuncia só o faz sob essa condição. (É só observar o número de membros que praticamente não aumenta, enquanto que vivem anunciando um número cada vez mais exagerado de visitantes)

    2) A quantidade de iletrados que vêm aqui esculhambar com a lingua portuguesa, combina bem com a qualidade das opiniões emitidas e a ausência de idéias publicadas nesse espaço.

    O camarada que "postou" o comentário aqui de cima parece achar que as únicas pessoas que possuem algum valor são as que concordam com ele. Agora só fica faltando saber se no nosso conto de fadas, ele é o Pinóquio, ou o Gepeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anônimo
      Tem certas coisas que nunca mudam!!! Que seus comentários vão vir anônimos...

      Quanto ao seu questionamento de um número cada vez mais exagerado de visitas ao BLOG ASSOMAR.
      Informamos para seu conhecimento, que o número de visitantes é informado de acordo com dados dos relatórios do contador de visitas do próprio Blogspot/Blogger, que é do Google.

      Obrigado e agradecemos por sua visita!

      Excluir
  3. Acho muito natural que nem todos queiram se identificar...Muitas vezes somos hostilizados por deixar uma opinião aqui que nem todos concordam...Se não ofendemos ninguém neste espaço, se não vivemos de ironias, deboches e nos achando os donos do mundo ( ou melhor, os donos de Mauá rs) , que mal existe em não nos identificar? Se você não agride verbalmente, não ofende com comentários maldosos ( que só tem como objetivo tumultuar...Mas, isso fica a critério de quem escreve e de quem acha que as pessoas que habitam Mauá são todos " uns ignorantes". Tem muita gente inteligente morando aqui em Mauá. Muitos que saíram das grandes cidades, que já moraram na Europa, que lêem diariamente, que se atualizam...Ledo engano desses poucos que se acham tão intelectuais, tentando impor seus pensamentos e querendo reinar numa cidade pequena...Ah, se deixássemos...!

    ResponderExcluir