Solicitar reparos na iluminação pública

domingo, 9 de agosto de 2015

VISCONDE DE MAUÁ... UM ENCANTO DE CANTO



Ainda encanta-me morar neste encanto de canto, já passados trinta e trá lá lá de anos... 
Visconde Mauá me saboreia com todo alvorecer de uma vida nova a cada dia.
A tônica do momento é; cade aqueles encantos nos cantos dos contos de outrora? Não voltam mais! Que assim seja para melhoras, melhoras? Há sim, houve algumas significativas e outras caminham para o péssimo do bom gosto e do comportamento, se não vejamos, o lugar onde concentra o maior centro comercial é Maringá, e também é o lugar para expressões artísticas, este item tá morrendo... dois ou três artesões ainda seguram a onda, o resto vem da 25, e os camelôs invadindo com batatas fritas de procedência duvidosa e outras porcarias... 
Aliado a isso a ganancia impera... e o apelo também, as poucas calçadas existentes são tomadas como propriedade privada, servindo de vitrine para expor mercadorias de alguns lojistas, sem respeito nenhum aos moradores e aos ilustres visitantes, também a concorrência imbecil de som alto em alguns estabelecimentos gastronômicos tem incomodado muito.

Com essa tendência de comportamento... é melhorar o pior!!! 
  
Cade os dois vereadores que elegemos?! 

Paulo Mauá

2 comentários:

  1. No dia 30 de maio de 2015, contratei através da Sra. Aline na loja de Mòveis Rústicos ou de Demolição na Alameda Gastronômica s/n Maringá, por causa de uma grande propaganda na porta, um passeio de jeep tradicional de 3 horas às cachoeiras. O passeio era às 11 horas da manhã e a Sra. Aline nos encaminhou então para outra loja, esta já no lado do Rio de Janeiro algo com o nome Uai Tour para pagarmos e pegarmos o jeep em seu nome. Tal não foi a minha surpresa quando dentro do jeep um Toyota caindo aos pedaços, percebi a gravidade da situação. O jeep estava carcomido de ferrugem, os fios abaixo do volante todos dependurados, só andava em primeira ou no máximo segunda marcha porque não tinha mais freio, havia na cabine onde fui sentada um fortíssimo cheiro de óleo queimado, em todas as partidas a cadeira do motorista tinha que ser levantada para dar umas batidas na bateria para que funcionasse, não conseguiu subir ladeiras mínimas e as manobras eram sempre inconsequentes pois o motorista não me parecia ter carteira ou 18 anos. Seria infindável a lista de irregularidades e apesar de no cartaz de propaganda o jeep ser outro totalmente diferente, voltei e falei com Sra. Aline que debochadamente disse que gente da cidade gostava muito disso. Gostaria de saber que alguma providência vai ser tomada e peço resposta de volta afinal paguei 60 reais por um passeio que muito denegriu o controle de turismo da região.

    Rita M. Xavier

    ResponderExcluir
  2. Alguns jovens da região estão sem noção alguma de civilidade, educação e respeito as leis e as outras pessoas. Andam com motos de trilhas super barulhentas em lata velocidade, há qualquer hora do dia, noite e madrugada, incomodando a todos com suas maquinas super barulhentas, empinam as motos e andam em uma roda só nas ruas estreitas dentro das vilas, ponto em risco outros motoristas, pedestres e crianças que estão nas poucas calçadas existentes. Parece terra sem Lei! E a policia local não toma nenhuma providência, as motos de trilha não tem placa e alguns jovens não tem habilitação, será que vão esperar acontecer alguma tragedia para depois tomar providências? Tem os jovens que tem carros com som potentes que ficam circulando com seus carros com som ligado no último volume com muito barulho de madrugada! Que coisa mais triste, ver isso tudo acontecendo aqui na montanha, que falta de respeito, educação e cultura meu Deus!

    Antonio Marcos Diniz

    ResponderExcluir